Projetos

Comparte & Educação

Na área da Educação, convidamos os jovens a partilhar as suas experiências e ideias sobre o que funciona e o que pode ser transformado na escola. Neste processo, os alunos reúnem diretamente com os decisores a diferentes níveis e o seu envolvimento é reconhecido como parte importante na construção de um sistema de educação a funcionar no seu melhor.

Professores, precisamos de nos conhecer
Este projeto decorreu no ano letivo 2018/19, focando-se nas dinâmicas relacionais professor-aluno. Foi criado com o objetivo de aprofundar algumas das recomendações partilhadas pelos Prós no ano letivo anterior (“os Professores marcam, fazem a diferença”; “O início de muitas soluções: conhecermo-nos melhor”) e como resposta ao apelo lançado pelo Secretário de Estado da Educação para procurarmos compreender de que forma a dimensão relacional contribui para a Educação. Foram desenvolvidas sessões de auscultação e grupos de trabalho com os Prós e a comunidade escolar, em escolas de diversas regiões do país e com o apoio dos respetivos municípios. Como resultado deste projeto, foi produzido um novo caderno com recomendações dos Prós sobre o que contribui para professores e alunos se conhecerem melhor, sentindo-se mais seguros e motivados (consultar). Entre Setembro e Novembro de 2019, foram realizadas três conferências em Lisboa, Figueira da Foz e Moura com o tema “A importância dos afetos na relação Professor – aluno”, onde foi divulgado o novo caderno e o conhecimento dos Prós, sendo recolhido feedback dos profissionais e decisores envolvidos ao longo do projeto.

The Future of Education and skills 2030 – OCDE
O ComParte e os Prós da Educação, a convite do Secretário de Estado da Educação, marcaram presença em reuniões de trabalho acerca do futuro da educação, em outubro de 2017, maio de 2018 e em outubro de 2018, em Paris. Nestas reuniões, graças ao contributo dos Prós da Educação, foi sendo cada vez mais reconhecido o fundamental papel dos alunos, na co-construção do conhecimento e recomendações (consultar).

Roteiro Cidadania em Portugal
Ao longo do ano letivo de 2016/2017 a equipa do ComParte, enquadrada no Roteiro Cidadania em Portugal, foi ao encontro de Prós da Educação de 50 escolas de todo país, para a ouvir as suas experiências e recomendações. Neste projeto participaram 2.643 Prós da Educação. O percurso envolveu 20 viagens, 20.600 Km’s, 50 Concelhos e a recolha de informação importante para o sistema da educação, através de muitos sotaques! No final deste projeto, 10 Prós partilharam os principais temas com o Secretário de Estado da Educação, João Costa, e com a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Catarina Marcelino. Foi criado o caderno “Prós da Educação Inspiram”, que pode ser consultado aqui (link). O impacto deste projeto foi comentado pelo SEE, na Conferência “Eu quero ouvir os Prós da Educação”.

Na área da Educação, convidamos os jovens a partilhar as suas experiências e ideias sobre o que funciona e o que pode ser transformado na escola. Neste processo, os alunos reúnem diretamente com os decisores a diferentes níveis e o seu envolvimento é reconhecido como parte importante na construção de um sistema de educação a funcionar no seu melhor.

Micro-projetos: A experiência de alunos imigrantes e de alunos em risco de exclusão escolar
No ano letivo 2015/2016, o ComParte procurou aprofundar o conhecimento da experiência de grupos de alunos que enfrentam desafios escolares. Assim, a metodologia foi implementada com um grupo de alunos imigrantes da Escola Gama Barros e com turmas de alunos repetentes da Escola Pedro Alexandrino. Estes Prós revelaram aspetos muito importantes e que não tinham sido tão emergentes nas sessões do piloto e partilharam-nas diretamente com a direção das suas escolas.

Na área da Educação, convidamos os jovens a partilhar as suas experiências e ideias sobre o que funciona e o que pode ser transformado na escola. Neste processo, os alunos reúnem diretamente com os decisores a diferentes níveis e o seu envolvimento é reconhecido como parte importante na construção de um sistema de educação a funcionar no seu melhor.

Piloto
A atividade do ComParte começou com uma fase piloto no sistema educativo, no ano letivo 2014/2015. A fase piloto desenvolveu-se a nível regional, no distrito de Lisboa, testando a recetividade, potencialidade e pontos de necessária transformação da metodologia, a fim de preparar o caminho para a sua implementação numa escala nacional. Envolveu o desenvolvimento de sessões com os alunos em 7 escolas para ouvir a sua experiência acerca do que funciona e do que pode ser transformado na escola. Posteriormente foram realizados encontros entre alunos e direções das suas escolas, onde os Prós partilharam a sua experiência em relação a temas com impacto no seu desempenho escolar, apresentando ideias e sugestões de melhoria à direção das suas escolas. O impacto destes projetos foi relatado por Prós e professores em reuniões de feedback.


“Quando cheguei aqui pensei que não tinha nada para dizer sobre a educação, mas ao longo do dia descobri que temos muitas ideias.” -Pró


“Os alunos são os melhores professores de um professor.” -Decisora


“A minha vontade de estar envolvida no funcionamento da escola aumentou muito e em mim mesma houve uma grande mudança, principalmente na forma de me expressar. Agora sinto que faço parte da escola e sinto que faço a diferença.” -Pró


“Este projeto permitiu, de uma forma salutar e descontraída, expor as ideias dos alunos” -Decisora

Comparte & Integração

No ComParte & Integração contamos com a experiência, vivência e conhecimento daqueles que encontram refúgio em Portugal. Convidamos os Prós da Integração a refletir sobre o acolhimento e integração na sociedade portuguesa e contribuir para o seu contínuo desenvolvimento com proposta de ideias a entidades decisoras.

Mapeamento Nacional

Em 2020, deu-se início ao projeto de Mapeamento Nacional que incide sobre as experiências de receção e integração de refugiados e requerentes de asilo em vários municípios do país. A fase piloto (julho a dezembro 2020) será implementada nos municípios de Guimarães, Castelo Branco, Coimbra e Sintra. Neste projeto, contamos com o contributo dos Prós da Integração enquanto agentes ativos no desenvolvimento das estruturas que os acolhem, através da recolha das suas experiências e recomendações e respetiva partilha diretamente com decisores locais e nacionais, contribuindo para o desenho de processos de integração mais eficazes e inclusivos. Será também promovido o desenvolvimento de redes locais, através da criação de sinergias entre os Prós e a comunidade local. O projeto conta com a colaboração do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), através de apoio financeiro e estratégico.

O Impacto da COVID-19

Como reflexo da pandemia da COVID-19, das medidas de distanciamento social implementadas pelas entidades locais e do respetivo impacto na dinâmica social, o ComParte & Integração recolheu a experiência de mais de 20 Prós, com foco na sua experiência de integração e nos desafios e reflexões emergentes neste contexto social. No âmbito deste projeto, foram realizados encontros entre Prós da Integração e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), bem como com a Secretaria de Estado para a Integração e Migrações e o Alto Comissariado para as Migrações. Foi igualmente produzido um Caderno que reúne as experiências e recomendações dos Prós relacionadas com esta temática (consultar).

Mapeamento Local

Desde 2015, temos vindo a fazer sessões com Prós da Integração a residir na região da grande Lisboa, que partilham com a equipa do ComParte os aspetos mais positivos e aqueles que necessitam ser transformados no acolhimento e integração em Portugal. Até à data, recolhemos a experiência de mais de 200 refugiados e requerentes de asilo. No âmbito deste projeto, já foram realizados encontros entre Prós da Integração e a Direção do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (ver feedback dos Decisores aqui), o Alto Comissário para as Migrações e a Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, a Câmara Municipal de Lisboa no âmbito do Programa Municipal de Acolhimento de Refugiados, o Instituto da Segurança Social e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Ao longo destes anos foram produzidos três cadernos com recomendações para as diferentes organizações Portuguesas (consultar).

Escolas Integração

Fomos aprender com a experiência dos Prós da Integração nas Escolas da Bobadela e das Olaias, no ano letivo 2014/2015. Nas sessões, conhecemos a experiência de integração de 55 jovens migrantes e refugiados. Depois de analisarmos a informação recolhida, os Prós partilharam com as direções das suas Escolas aspetos facilitadores e os desafios sentidos por todos, trazendo ideias para melhorar a integração de todos na Escola e em Portugal.


“Com o ComParte descobri o afeto Português e constatei a alegria da nova vida que estou a construir em Portugal. Obrigada por tudo.” -Pró (Costa do Marfim)


“Foi francamente estimulante e inovadora a forma como geriram este encontro, o que o tornou muito produtivo e enriquecedor. Agradeço esta oportunidade e teremos certamente mais formas de desenvolver a nossa cooperação no futuro.” -Decisora


“O mais importante é facilitar a vida dos refugiados novos pela forma menos formal… sem fronteiras.” -Pró (Palestina)